Bom, antes de começar a falar sobre cada ponto que visitamos na Toscana, achei melhor explicar qual foi a melhor solução que encontramos para explorar essa região.

piclab

Tinhamos várias opções:

  1. Alugarmos um carro na chegada à Florença e pernoitar um dia ou dois em cada cidade da Toscana que queríamos conhecer.
  2. Pernoitar um dia ou dois em cada cidade que gostaríamos de conhecer e, ao invés de alugar carro, fazer o trajeto de uma cidade para outra de trem.
  3. Montar nossa base em Florença, ou seja, ficar hospedada durante os seis dias em Florença e nos próximos dias pegar um trem para cada cidade que gostaríamos de conhecer
  4. Montar nossa base em Florença, ou seja, ficar hospedada durante os seis dias em Florença e alugar um carro para nos próximos dias conhecermos cada cidade que gostaríamos de conhecer fazendo o trajeto de carro.

Entre essas quatro opções que coogitamos, ficamos com a quarta opção e vou explicar o porque.

Na verdade, não alugamos o carro no dia que chegamos em Florença. Alugamos no TERCEIRO dia após a chegada, pois deixamos um dia e meio para conhecer a cidade, e para isso não precisaríamos de carro.

No terceiro dia fomos até a locadora onde já havíamos reservado e pago o carro e a partir desse dia, todas as manhãs, saíamos de Florença rumo à alguma cidadezinha da Toscana.

img_7062

Mas por que fazer esses trajetos e carro e não de trem?

Bom, nós achamos mais pratico fazer dessa forma porque teríamos mais flexibilidade. Primeiro com horários. Segundo, se quiséssemos parar no meio do caminho em algum lugar que nos chamasse a atenção, poderíamos parar, tirar fotos e descobrir novos destinos.

Além disso, as estações de trem nem sempre ficam próximas dos principais pontos turísticos das cidades, então ainda teríamos que pegar taxi ou transporte publico para nos locomover.

Enfim, por questões de praticidade e liberdade, optamos por fazer tudo de carro.

Além disso, optamos por fazer nossa base em Florença porque é a principal cidade da Toscana, digamos assim. É onde mais tivemos pontos para conhecer e algumas vezes, quando voltávamos das cidadezinhas, ainda arrumávamos tempo para conhecer mais alguma coisa em Florença no fim da tarde.

img_7042

Acima: em um desses bate-volta para Florença, aproveitamos um por do sol da Piazzale Michelangelo

Organizando dessa forma conhecemos as seguintes cidades: Lucca, Pisa, San Gimignano, Siena, duas vinícolas da região de Chianti: Antinori e Rocca delle Macie, além de, é claro, explorar muito bem a encantadora cidade de Florença.

Sobre a hospedagem em Florença, optamos por ficar num apartamento alugado através do Airbnb ( já falei sobre o airbnb aqui no blog…). Mais barato e muito mais espaçoso do que um quarto de hotel, o airbnb está cada vez mais popular around the world!

Nosso apartamento além de muito bem localizado, era lindo e muito bem decorado! Fomos muito bem recepcionados pela equipe do Lorenzo, que é proprietário de 16 apartamentos em Florença! A Luisa que nos recebeu estava disponível todo tempo através do whatsapp para tirar dúvidas sobre o apartamento e também sobre a cidade. AMAMOS e ficaríamos novamente no mesmo apê!

Bom, agora que já esclareci como foi nossa logística e hospedagem pela Toscana, nos próximos posts vou contar sobre as cidades!

Bjs, Juh 🙂